segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

O PATRÃO, O MESTRE E O MURO

Poeta Mário Querino - 29/02/2016


Um mestre foi contratado
Para levantar um muro.
Daí, ele cavou o adequado,
Que o deixaria bem seguro.


Então o patrão ali chegou,
Analisou tintim por tintim
E ao bom mestre indagou,
Obviamente falando assim:


“Esse muro não vai cair não?
Será que já está suficiente
Para esse muro a fundação?”
O mestre falou: “É. Sempre


Ouço falar que o senhor é
Um homem bem sabido,
Inteligente e de muita fé.
Eu também tenho crido


No que eu já fiz até agora.
Porém, vou lhe perguntar
E diga antes de ir embora
O que o senhor vai achar:


Eu sei que o senhor gosta
De andar de carro e moto.
Então me dê sua resposta,
E com certeza lhe mostro


Que esse muro será sim,
Mais seguro que sua vida.
Qual é mais fácil ter fim,
A sua vida numa avenida


Em cima da moto puxando
100kmh, sem sustentação,
Ou o que estou firmando
Com concreto e ferro no chão?”


O patrão parou e pensou,
Após respondeu satisfeito:
“Me fez pensar o senhor,
Eu não pensava deste jeito!”



Mário Querino – Poeta de Deus   

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

NÃO DEIXE BRECHA NA MENTE PARA O DIABO

Poeta Mário Querino 26/02/2016


Hoje já é sexta-feira,
Dia de o povo agradecer.
O Poeta de Bananeiras
Já agradece por viver


Com saúde e disposição.
Por isso já vai trabalhar,
Cumprir a sua obrigação
Com amor e sem clamar.


O Poeta vê uma coisa certa,
Trabalhar bem contente,
Não dá nenhuma brecha
De o Diabo usar a mente.


Pois mente desocupada
O Diabo tem bom espaço,
Pode fazer a sua morada
E deixar grande fracasso


Na vida do ser humano.
Por isso ocupo a minha
Mente assim trabalhando,
Sem lhe dar uma brechinha.   


Mário Querino – Poeta de Deus 

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

O SER HUMANO VENCE UM LEÃO E PERDE PARA UM MOSQUITINHO

Pesquisada no Google 25/02/2016


Já vi que tamanho não influi,
Claro, o que vale é a potência.
Eu vendo a força que produz
O mosquito, sem inteligência,



Fico completamente aturdo.
Como pode isso acontecer?
Acho tudo isso um absurdo,
O pequeno mosquito vencer



Com facilidade essa guerra
Que o povo morre de medo.
Obviamente em toda a Terra,
Esse mosquito tira o sossego.



Eu contemplando seu corpo,
Seus membros e vendo sim
O tamanho do seu rosto,
Olhei para todos e para mim



E vi que somos medrosos,
Diante de um mosquitinho.
Claro, nos achamos poderosos,
Mas somos bem fraquinhos.



Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

COM O PODER DIVINO

Poeta Mário Querino 24/02/2016


A minha vida já está
Nas mãos do Senhor,
O Senhor sempre dá
Atalhos de esplendor.


Observo o horizonte
E vejo assim tão lindo,
Eu atravesso a ponte
Com o poder Divino.


O meu dia está bonito,
Claro, repleto de luz,
Eu ando pelo Distrito
Com o Senhor Jesus.


Sinto no meu coração
Uma grande alegria,
Contemplo o sertão
Com gozo e harmonia.


Hoje é quarta-feira,
Dia em que trabalho.
De fato, Bananeiras,
Mostra-me bom atalho.


Mário Querino – Poeta de Deus 

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

QUEIXA DA MOSCA

Pesquisada no Google 23/02/2016


Hoje a amiga mosca
Fez-me uma queixa,
Sobre coisas loucas
Que o homem deixa


Todo mundo triste.
Então a mosca veio
A mim e assim disse:
“De fato, jamais creio,


Meu amigo Poeta!
Não aguento mais
Ouvir tanta conversa
Do que o povo faz


E diz que o culpado
Somos nós moscas.
Não tem o cuidado,
E sua visão é pouca.


Então deixam o lixo,
As carniças expostas,
Aqui no seu Distrito
Jogam tudo na porta


Das casas, nas ruas,
No rio e na lagoa. Isso
Deixa em risco a sua
Saúde. Mas têm dito


Algo contra a gente.
Não somos más assim,
Para deixar doente
O povo. Olha pra mim


E veja que sou sincera.
O povo come e bebe
Curte e se desespera
E nada disso percebe.


Agora a mosca está
Pagando tudo isso.
O Poeta pode explicar
O ocorrido no Distrito?”


Então assim comentei:
Você tem muita razão,
Por isso me preocupei
E escrevo a solicitação.


De fato, você mosca,
Não tem nenhuma culpa,
Pela saúde que é pouca,
Porque as ações públicas


Deixam muito a desejar.
As doenças quem traz
É o povo deste lugar
Que prevenção não faz.

Mário Querino – Poeta de Deus




quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

SEPULTAMENTO DE MANOEL (DINHO DA ZABELE)





Às 10 horas e 29 minutos,
Ocorreu o sepultamento
Do Corpo de Manoel,
Que deixou no momento



Seus parentes e amigos
Numa saudade sim.
Manoel (Dinho da Zabele),
Foi para ficar até ao fim.



Obviamente o seu caixão
Ficou no Cemitério da Paz,
Muita gente velou o corpo,
Que agora já se desfaz.



Sempre os conterrâneos
Tem esta boa tradição,
Todos ficam sentidos
Com a partida do irmão.



Ainda sabendo que Deus
Tem algo bem melhor
Para quem deixa o mundo
E para quem vive ao redor.



Portanto, a morte nos traz
Um grande sentido,
Assim como nos traz a vida
De quem tem aqui vivido.

Mário Querino –Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 18/02/2016
  
    

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

HOJE FALECE MEU AMIGO E CONTERRÂNEO MANOEL (DINHO DA ZABELE) NO DISTRITO DE BANANEIRAS

Poeta Mário Querino 17/02/2016


Hoje, quarta-feira,
Às 15 horas faleceu
No Distrito de Bananeiras
Um bom vizinho meu.


Manoel (Dinho da Zabele)
Passou um tempo doente,
Mas a morte que impede
A vida continuar contente,


Acabou levando o amigo,
Deixando a família triste.
Deus nos deixa sabidos
Que sempre morte existe,


Mas temos outra vida sim,
Claro, incomparável a esta.
Assim pensará até ao fim
Este grande amigo Poeta.


Então vamos se conformar
Com tudo que Deus faz.
Manoel foi, e vamos ficar
Fazendo a vontade do Pai.


Mário Querino – Poeta de Deus