quinta-feira, 30 de abril de 2015

O DISTRITO DE BANANEIRAS TEM AMOR, MESMO SENDO TRAÍDO

Poeta Mário Querino 30/04/2015


Alguns pensam que o Distrito
De Bananeiras sente ciúmes,
Quando um de seus filhos
Encontra outros costumes


E tenta mudar sua identidade
Para não ser bananeirense,
Pois o Distrito se sente feliz
Por ter filhos e filhas cientes


Que nasceram e vivem nele,
No entanto, por ser lugarejo,
Seus filhos sentem vergonha
E buscam um grande desejo


De serem filhos de outras
Cidades belas e importantes.
O Distrito de Bananeiras
Vê que isso é repugnante,


Mas a todos, mesmo assim,
Ama de todo o seu coração,
Pois Bananeiras é uma mãe
Que não carrega acepção.


Mesmo aqueles que buscam
Mudar a sua identidade,
Bananeiras fica esperando
E chorando de saudades.


Sempre orando ao Senhor
Em prol da felicidade
Daqueles que lhe renegaram
Após cursar uma Faculdade.



Mário Querino – Poeta de Deus 

CONFIA EM DEUS QUE TUDO SERÁ RESOLVIDO

Mário Querino e Maria José 30/04/2015


Quando Deus quer agir
Em nossas vidas, Ele age.
Tem problemas aqui
Que somente Deus sabe


Como determinar e fazer
Tudo ficar do seu jeito.
Certamente vamos viver
Alegres e bem satisfeitos.


Se o armário a gente olhar
E nada ter o que comer,
E no pote a gente não achar
Uma água fria para beber,


Se em nossa cama não tiver
Cobertor para nos embrulhar,
Se estão descalços nossos pés
Não vamos nos desesperar,


Se não há roupa para vestir
Em Deus devemos confiar,
Se não há remédio para expelir
Essa dor que em nós está


E não tendo amigos ao lado,
Deus está nos providenciando.
Então confia em Deus, amados,
A nossa vitória estar chegando.



Mário Querino – Poeta de Deus 

SE CRER VERÁ



Hoje eu contemplo o Céu
E tiro o meu velho chapéu
Que herdei do meu pai.
Me dá uma impressão
Que nessa boa Dimensão,
Tudo que há é bom demais.


Então o medo vai saindo
E breve já estarei indo
Morar ao lado do Senhor.
Não sei se levarei saudades,
Ou se deixarei na Comunidade
Onde agora vivendo estou.


Quem sabe este chapéu
Seja herança lícita e fiel
Para um dos meus filhos.
Após passe à um dos netos
Que também faça sucesso
Nesse pretendido trilho.


Por isso tenho a convicção
E não teme o meu coração
Ao pensar de um dia partir
Para outra Terra prometida
Que eu terei nova vida,
É boa promessa que já ouvi...



Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 

QUEIXA DO PAPEL

Pesquisada no Google 30/04/2015


Ao deitar para descansar
O meu corpo trabalhado,
Comecei então a olhar
Para meu simples telhado.


Que me protege da chuva,
Do sol e também do vento.
E sem nenhuma dúvida,
Me veio no pensamento:


“O povo não está anotando
Mais nada em papel,
E agora estou pensando
Num apagão breve e cruel


Que pode vir ao Sistema
Que conduz a vida digital.
Poderá ser um problema,
Seu curso chegar ao final


E não ter como voltar atrás.
Os registros no papel
Devem ser prontos e atuais,
Pode falhar o tempo virtual.


Visivelmente tudo vai bem,
Porém, pode se congestionar
E nos anos que vêm,
Quem sabe tudo pode mudar.


Mas tudo bem, siga em frente,
Nisso pensei, mas não afirmo.
Só quis passar para esta gente
Que neste mundo há sigilos.


É óbvio os estudiosos fazem
Análise de tudo no mundo,
Mas dos segredos não sabem
Nem terão o saber profundo.


Agora vou dormir em paz,
Se Deus assim me permitir,
Que todos amem o que faz
Para bons tempos usufruir.”


Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 
  


quarta-feira, 29 de abril de 2015

COM INTELIGÊNCIA E SABER DAMOS BOA RESPOSTA

Poeta Mário Querino 29/04/2015


Um dia estava na cidade
E vi alguém comunicativo,
Com uma tranquilidade
Ele conversava comigo.


Daí ele perguntou assim:
“Onde tu moras, amigo?”
Veio uma alegria em mim
E respondi com o sorriso:


No Distrito de Bananeiras.
Então assim ele comentou:
“Minha boa companheira
Nesse lugarejo já andou.


Ela diz que é uma terra boa.
Amigo, lá tem muita gente?”
Falei: Umas 2.000 pessoas.
Ele indagou: “És contente?”


Respondi: Graças a Deus,
Gosto muito desse lugar.
Ele falou: “Nos dias seus,
Qual é a sua atividade lá?”


Respondi: Sou Porteiro.
Ele falou: “Boa profissão,
Mas ouve o tempo inteiro
Umas piadas da população.


Tenho um amigo Porteiro
E ele me contou um fato
Que passei o dia inteiro
Pensando, e até hoje acho


Que ele usou a sabedoria
Que poucos porteiros
Tem essa boa autonomia,
É sincero e verdadeiro.


Então, assim ele contou
Que a servente da firma,
Tirar um camburão mandou
E ele foi contente da vida.


Logo após o Chefe chegou
E encontrou o portão
Fechado, esperou, esperou...
E ele tirando o camburão.


Quando voltou ao setor,
Ouviu gritos bem alto:
“Já faz tempo que estou
Aqui e tu foras do espaço!?”


O Porteiro, suavemente
Respondeu: “O senhor sabe
Por que eu estava ausente?
O que estava fazendo cabe


A qualquer um de nós.
Estava pegando o camburão,
O senhor levanta a sua voz,
Como se eu fosse o seu cão!


Ainda se fosse, não deveria
Gritar assim comigo.
Pois Deus me diz todo dia:
“Tu tens animal, amigo?


Se tens, cuidas com amor.”
Por isso trabalho deste jeito
Em prol da vida do senhor,
Respeitando seus direitos.


Mário Querino – Poeta de Deus


terça-feira, 28 de abril de 2015

CASA RECUPERADA

Pesquisada no Google 28/04/2015


Como uma casa velha,
De pintura desbotada,
Coberta com as telhas
Afastadas e quebradas,


Com o reboco já caído,
Portas e janelas ruins,
Cheio de buracos o piso,
E sem luz. Era assim


Minha vida sem Jesus.
Agora tenho tudo isso
E tudo isso me conduz
Através do Santo Espírito.


Minha vida agora já tem
Um sentido profundo,
Pois já vive muito bem
Com amor neste mundo.


Como a casa recuperada
Recebe um grade brilho,
Minhas atitudes inovadas
Me levam ao bom trilho.


E com certeza serei feliz
Andando neste caminho,
Claro, Jesus sempre diz
Que encontrarei espinhos,


Porém, Ele me levará sim
Nos braços até eu passar
A parte do caminho ruim,
Para contente continuar.



Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 
  

DEVEMOS TRABALHAR COM LIBERDADE PARA O SERVIÇO SER UM SUCESSO



Meu pai era proprietário,
Digo, pequeno agricultor.
Tinha sete filhos homem
E com todos trabalhou.


Alguns amigos prestavam
Serviço para o meu pai.
Então a roça ficava cheia,
É óbvio, era bom demais.


Às vezes eu plantava sim
Uma rocinha de tomate,
Para sustentar a família,
Mas não era um destaque,


Eu precisava com meu pai
Trabalhar todos os dias
Para ganhar meu dinheiro
Com justiça e com alegria.


Meu pai tratava servidor
Como se fosse seu filho,
Nunca oprimiu nenhum
Todos tinham bom trilho.


Um dia mandei um deles
Arrancar tomate na roça,
Ele foi e trouxe a sacola
Cheia, como Deus gosta.


No dia seguinte ele foi
Trabalhar com meu pai
Chegou na hora normal,
Trabalhou alegre demais,


Voltou para casa 11h:30,
Daí cozinhou os tomates,
Comeu na hora do almoço,
Isso foi grande destaque.


Deitou para se descansar
E seu sono foi profundo.
Quando se acordou já era
2:00h, ele respirou fundo


E foi para a roça trabalhar.
Quando chegou, era 3:00h,
Seus colegas perguntaram:
“Dormiu muito rapaz, agora?”


Ele disse: “Rapaz, o sono
Pegou, fiz uma panelada
De tomates que arranquei
Ontem, bem caprichada,


Comi, me deitei um pouco
E peguei no sono, cara!”
Então meu pai só inquiriu
Dando a sua rizada rara:


“Comeu que deu na fraqueza?”
Os colegas comentaram:
“Os tomates da roça de Mário
Desta vez lhe derrubaram...”


Ali todo mundo trabalhava
Com alegria e soltando piadas.
Meu pai foi bem próspero,
E não fazia questão por nada.


A roça de meu pai tinha manga,
Goiaba, cana, lima, abacate,
Limão, capim, feijão, mandioca,
Milho... E plantávamos tomate.


Isso era muito bom e bonito.
Agora, eu já sou funcionário,
Não trabalho mais em roça,
Meu pai fazia o necessário.


Por isso teve 87 anos de vida
E lidou até o dia em que foi
Morar com o Senhor no Céu,
Assim vou fazer para ir depois...



Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 

segunda-feira, 27 de abril de 2015

HERANÇA DEVE SER DIVIDIDA EM PARTES IGUAIS

Poeta Mário Querino 27/04/2015


Pois é, estude a vida
De um chefe religioso,
Veja alimento, bebida
E também o conforto.


Após faça um estudo
Da casa, transporte,
Amigos e sobre tudo
Que ele tem a sorte


De gozar no mundo.
Após sua observação
Pare só um segundo
E faça a comparação


Com a vida de Jesus.
De fato, você verá
Que quem conduz
Uma religião já está


Bem mais favorecido
Do que o Filho de Deus,
Que veio salvar amigos
E os levar ao Reino seu.


Na minha concepção,
Caberia a comunidade.
Pois há poucos irmãos
Que tem prosperidade.


Todos são filhos do Pai,
E lidam na Entidade
Se herança é partes iguais,
Por que uns tem vantagem?


No meu estudo vejo
Jesus comercializado,
E existe um almejo...
Parece ter chegados


E querem ficar com mais,
Enquanto outros irmãos
Filhos do mesmo Pai,
Passam grande privação.



Mário Querino – Poeta de Deus 

CHUVA CAI DE FORMA PACÍFICA NO DISTRITO DE BANANEIRAS



A chuva está caindo
De forma pacífica,
E o povo dormindo,
Na madrugada fica.


Só o Mário Querino
Que se levanta feliz,
Obviamente sorrindo
No cantinho do país


E agradece ao Senhor
Pela chuva que cai.
Na aurora de fulgor
Os vegetais e animais


Dançam com alegria,
O Poeta também faz
Sua inspirada poesia
Agradecendo ao Pai,


Pela chuva que visita
O Distrito de Bananeiras.
Obviamente o povo fica
Cantando a vida inteira...



Mário Querino – Poeta de Deus   

Poeta Mário Querino 

domingo, 26 de abril de 2015

O SENHOR NOS DÁ VALOR, INDEPENDENTE DOS BENS

Mário Querino e Maria José 26/04/2015


Se a gente bem soubesse
O valor que a gente tem,
O quanto a gente merece
Viver afortunado também,


A gente apreciava o Céu
E falava para Deus assim,
É óbvio, tirando o chapéu:
“Senhor mantém em mim


Esta minha simplicidade,
A minha vida não consiste
Na minha prosperidade,
Mas no amor que existe


No fundo do meu coração.
Senhor, minha vida tem
Grande denodo no sertão
Mas não consiste nos bens


Que adquiri com trabalho,
Isso apenas é o resultado
Por andar em bom atalho
Com a fé e o bom grado.


Senhor, se não me acho
Importante neste mundo
Por ser um pobre e fraco,
Mas tens amor profundo


E me acolhes ainda assim.
Senhor, tirai o preconceito
De pobreza que há em mim,
E dê a mim júbilo e direito


De viver contente também.
O Senhor nos dá este valor,
Independente dos bens
Que a gente aqui arranjou.”



Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino