domingo, 18 de agosto de 2019

A LÍNGUA É UM ÓRGÃO INCAPAZ DE SER CONTROLADO, POR ISSO NÃO LEVE EM CONSIDERAÇÃO O QUE ELA FALAR MAL SOBRE TI

Poeta Mário Querino 18/08/2019



Como saber se alguém
Fala mal da gente?
Pelo que a gente faz
Já é sim o suficiente


Para alguém falar
Da gente nesta Terra.
Se fizer sim só o bem
No meu pé de serra,


Alguém que não vai
Com a cara da gente,
Ora, nenhum elogio
Espero, já sou crente.


Então fico neste lugar
Já cônscio disso tudo
Neste planeta Terra,
Por que já fiz estudo,


Pelo que eu li e ouvi,
Dá-me a entender
Que até lá no Céu
O falar mal pôde ter


Sim vez. Quem sabe,
Continua até agora.
Porém, não sei não,
Pois finda a história,


Quer dizer, já cessou
Na Sagrada Escritura.
Não vi nem ouvi mais
Nenhuma criatura


Contar sobre a vida
Rival entre os anjos,
Como a Bíblia conta
Que houve. Notando


Tudo isso, já confesso
Que ninguém escapa
Das resenhas, isso é
Normal e tudo passa.


Então, se alguém falar
Mal de mim, jamais
Eu ficarei contragosto,
Pois a língua é incapaz


De ser controlada sim,
Isso não me dói nada.
Alguém já falou mal
Duma pessoa viciada,


Neste planeta Terra.
Daí, o viciado soube,
Foi ter uma conversa
E essa conversa pôde


Dar resposta a quem
Falou mal dele assim:
“O que o cara gastou
Com esse vício ruim,


Daria para comprar
Sim um carro novo,
E viveria mais feliz
No meio deste povo.”


O viciado foi dialogar
Com esse alguém,
Ora, falou numa boa
E com saber também:


“Não tenho carro por
Ser viciado, e por que
Não tens? Não bebes,
Não fumas, teu viver


Foi sempre assim,
Nunca namoraste não,
E por fim, nunca teve
Vício sobre este chão,


E por que não tens
Ainda um carro novo
Pra não pedir carona
No meio desse povo?


Porque desde criança
Te conheço e vi assim
Com essa tua pobreza,
Hoje fala mal de mim?”


Mário Querino – Poeta de Deus

POETA MÁRIO QUERINO VISITOU A RUA SÃO JOSÉ E ENCONTROU DOIS AMIGOS COM UM CARRINHO-DE-MÃO REPLETO DE MANDIOCA E BATATA






Hoje, fui à Rua São José,
Encontrei dois amigos,
Que traziam mandioca
E batata sim, colhidos


Com muita fé e prazer.
Os amigos, Jonas e Biri
Traziam um carrinho
Repleto, como nunca vi.




É claro, me saudaram
Com virtuoso Bom-dia,
Lhe correspondi ditoso,
E com muita alegria.


E depois eles seguiram
Seu precisado destino,
Sendo bem fotografado
Por Poeta Mário Querino.


Mário Querino - Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 18/08/2019


COMO UMA VELA ABRASADA NA PALMA DE UMA MÃO EXPOSTA AO VENTO, ASSIM É A VIDA DO HOMEM, POR MAIS SEGURO QUE SE ACHE



Poeta Mário Querino 18/08/2019


Hoje, parei e comecei
A pensar nesta vida.
Claro, percebi algo
E vi que a minha lida


Vale a pena ser assim.
Pois agora sou ciente
Sim que, como a vela
Num vento, a gente


Está na mão da Morte.
E não há coisa melhor
Do que lidar cônscio
E ter o pão pelo suor


Saído de nosso corpo.
Por que Deus falou
Que o homem deve
Lidar. Pois inventou


Ficar um conhecedor
Do bem e do mal.
Agora, deve assumir
Os efeitos, é normal.


Então devo viver aqui
O hoje, como se fosse
O último dia da vida
Que Deus me trouxe


Para eu contemplar
A obra de suas mãos.
Mas já sendo ciente
Que tudo é ilusão,


Quando cogitar assim:
“Tenho isso e aquilo,
Sou melhor que todos,
E vivo aqui tranquilo,


Não preciso de nada
Para me fazer ditoso
Mais do que já sou
Entre todo este povo.”


Acho isso uma tolice,
Por que a vida já está
Como a vela na palma
De uma mão a esperar


Um vento passar sim,
Suavemente e apagar.
Claro, não precisava
De nada, mas auferirá


O bom caixão, por ter
Uma grande carência.
Então, considero bocó,
Quando assim pensa.


Mas um homem sábio
É cônscio disso tudo,
Trabalha, faz o bem
E mergulha no estudo


Já consciente da vida
Que Deus dá na Terra,
Para viver seu tempo
Certo, no pé de serra


Ou em qualquer lugar
Deste nosso Planeta.
O homem que quer
Ser o melhor, é besta,


E não intui que a vida
Está sem sustentação
Como a vela abrasada
Na palma de uma mão.


Mário Querino – Poeta de Deus    

sábado, 17 de agosto de 2019

NINGUÉM É DE NINGUÉM, QUANTO MAIS GOSTAR, MAIS PEDRAS VÊM




Queria sentir ainda
Uma dor no coração,
Para saber o quanto
Ainda dói a paixão.


Porque na mocidade
Sofri uma grande dor,
E por já ficar curado
Pela força deste Amor,


Da dor já me esqueci.
Por isso queria sim,
Sentir a dor da paixão.
Então indago a mim:


Ó cara, você não acha
Que sofreu de besta?
Porque ninguém faz
Alguém neste Planeta


Gostar. E uma paixão
Só traz sofrimento,
Acaba com uma vida
E arruína um coração.


Então, você, ó cara,
Não vai sofrer mais
A dor de uma paixão,
Pois já é ciente e vai


Levar esse problema
Como algo normal,
Que já acontece aqui
Na vida do pessoal.


Você já é sim o cara
Desapegado de tudo,
Só vive para cumprir
A missão, sobretudo


No seu pé de serra.
Mas já é consciente
Que tudo pode vir
Nesta vida da gente.


Daí eu objetei assim:
Certamente, a paixão
Não comoverá assim,
Mais o meu coração.


Pois o meu intelecto,
Já tem outra ideologia,
Não se ilude com nada
Mais, nem com Maria,


Que é a minha varoa.
Por que ela é livre sim,
No dia em que achar
Vida melhor sem mim,


Quem sou, pra coibir?
Será melhor ela caçar
A sua felicidade sim,
Do que ficar sem amar.


Hoje, já entendo bem,
Que vim ao mundo só,
E só também voltarei
Pra ser o esperado pó.


Então por que agora,
Me iludirei na Terra,
Visando ser o melhor
No meu pé de serra?


Então, você está certo,
Passado, fica para trás
E me lanço para frente,
Não vale a pena mais,   


Sofrer a dor da paixão.
Ninguém é de ninguém,
E quanto mais gostar,
Ora, mais pedras vêm.


Mário Querino – Poeta de Deus


ADVERTÊNCIA PARA NÃO SE ILUDIR NA IDEOLOGIA DE CARA ESPERTO

Poeta Mário Querino 17/08/2019



Um cara tentou sim
Mudar a vida do povo,
Claro, passou anos
Orientando algo novo.


De fato, pouca gente
Foi se aderindo sim,
E muita gente ficou
Fora e achando ruim.


Mas o cara persistia
Com seu ensinamento,
Ora, sempre chegava
Gente de pensamento


Votado à sua ideologia.
O tempo foi passando,
Muitos dando crédito
E esse cara avançando.


Ora, não foi em pouco
Tempo que o povo viu
O resultado desse cara
Que muita gente iludiu.


Visivelmente as ideias
Desse cara, eram boas,
Quem abriu os olhos
Creu que seguia à-toa


A ideologia desse cara.
Só quem tinha gabarito
Era aquele que visava
Os mesmos atos ilícitos.


De fato, tudo era sim,
Dado gratuitamente,
Mas quando alguém
Já estava firmemente    


E alienado sem saída,
Começava a cobrança
E o povo dava tudo
Com fé e esperança


De uma história nova,
E até agora ninguém
Sabe de nada não,
Sobre a vida que tem


Depois que a alma
E o espírito saem sim
Do corpo que temos
Agora, bom ou ruim.


Daí outro cara surgiu
Mais esperto que esse
Charlatão, revelando
Que isso era interesse


Próprio, para conviver
Na regalia nesta Terra,
E não no Céu. Por que
Nem eu do pé de serra


E nem ninguém desta
Face de nosso Planeta,
Tem essa capacidade
Profunda na cabeça


Pra saber a vida porvir.
No fim o cara apareceu
Sendo um milionário
Às custas desses seus


Seguidores. Então é
Bom notar algo grátis
Sem saber de onde sai
Sua sustentação. Ache


Ruim quem quiser,
Mas aonde há grana,
O Diabo também fica
Fazendo propaganda


Para alguém tentar
Tirar o foco da mente,
E alguém usar a finura,
Fruindo a fé de gente.


Então, não se iludas
Com nada de graça,
Pois até Jesus pagou
Taxa, e por que achas


Que vais receber algo
Grátis neste Planeta?
Claro, pagues Imposto,
Dízimo e uses a cabeça


Pra não ficares iludido,
Crendo que já fazendo
Isso, é ato de caridade,
Mas é só enriquecendo


Charlatão que promete
Uma vida que não
Cabe a ele, nem aqui
Nem noutra Dimensão


Que Deus criou sim
Para conviver gente,
Para habitar os anjos
E o Deus Onisciente,


Onipresente e Onipotente.  
Então tudo que fizer
Neste planeta Terra
Tem despesa, e por fé


Esse povo contribui,
E por obrigação sim.
Mas cobrem prestação
De contas até o fim.


Por que o Diabo está
Pondo o seu rabinho
Nos ouvidos e olhos
De muitos caladinhos.


Como sou um à-toa
E ele não gosta de mim,
Obviamente me deixa
E eu escrevo assim


Claramente em forma
Poética para o povo
Abrir os olhos e ver
Que virá aí algo novo,


Aparentemente novo,
Mas já vem planejado
Há muitos anos,
Nossos antepassados


Também já se iludiram,
Muitos se livram disso.
Pois sempre teve cara
Assim, até com Cristo,


Há mais de 2.000 anos.
Claro, havia antes
Também, essa finura.
Por isso é importante


Quem contribui saber
Aonde está a grana
Que por fé ou seja,
Por obrigação manda


Para algum lugar.
Como sou um à-toa,
Escolhi uma forma
Boa, ajudar pessoas


Pessoalmente aqui
Ou fazer obras sim
Que todos fiquem
Satisfeitos até o fim.


Não sei se é correto,
Mas faço o que me faz
Bem, para viver ditoso
E a consciência na paz.


Contudo, quem acha
Que está vivendo bem
De seu jeito na Terra,
Continue, por que tem


Plena liberdade. Jesus
Disse: “E conhecereis
A verdade, e a verdade
Vos libertará.” Viverei


Sendo um Poeta louco,
Pouco me importa
Se alguém me criticar,
A gente faz o que gosta.


Mário Querino – Poeta de Deus

A LÍNGUA É UM ÓRGÃO INCAPAZ DE SER CONTROLADO, POR ISSO NÃO LEVE EM CONSIDERAÇÃO O QUE ELA FALAR MAL SOBRE TI

Poeta Mário Querino 18/08/2019 Como saber se alguém Fala mal da gente? Pelo que a gente faz Já é sim o suficiente Para...