sexta-feira, 18 de agosto de 2017

O QUE ESTÁ FALTANDO AQUI NESTE MÊS DE AGOSTO?

Poeta Mário Querino 18/08/2017


Hoje estive me indagando:
O que está faltando aqui
Neste mês de agosto?
Eu mesmo me respondi:


O tão grande movimento
Que havia neste sertão,
Quando este bom povo
Se unia na bata de feijão.


Era muita gente lidando,
Colhendo feijão na roça,
Comendo milho assado
E dialogando o que gosta.


A partir das treze horas,
Homens, mulheres e crianças,
Ficavam ao lado do terreiro
Com fé e boa esperança


De baterem o bom feijão.
Pediam vento a Deus
Para poderem peneirar
Os grãos de feijão seus.


Pediam ainda sol quente
Para as bajes se abrirem.
Ali era lugar de regozijo
Para então se divertirem.


Hoje em dia não se ver
Mais jegue com carga
De sacos de feijão.
É verdade, tudo se acaba!


Lembro que o caminhão
Do conterrâneo Solon,
Ia buscar sacos de feijão
Na roça, isso era bom,


Por que eu e os colegas
Pegávamos uma ponga.
Era tanto moleque,
Que sendo hoje, zombam.


Mas o Solon era paciente
E não nos dizia nada.
Sendo hoje, ele seria sim
Detido pelos guardas.


Era tanto moleque nu,
Descalço e sujo também...
Porém o Solon percebia
Que a ponga fazia bem


No seu bom caminhão.
Porque era o único carro
Que no Distrito tinha
Pra criança pobre, claro,


Pongar com satisfação.
Porque o conterrâneo
Solon, não tinha besteira
Neste cantinho baiano.


Ele só cobrava passagem
Nas viagens de feiras,
E quem não podia...
Viajava a vida inteira


E ele perdoava tudo sim.
Hoje, eu me perguntei:
O que está faltando aqui
Neste mês de agosto? Citei


Ainda: Falta o caminhão
Do conterrâneo Solon,
Mas esse não voltará mais,
Pois Solon após o seu dom


De caridade, foi para outra
Dimensão, levado por Deus.
Por isso nesta Terra,
Não terá mais nada seu.


O tempo de eu criança,
Era o tempo de escassez,
Mas vivíamos com júbilo
Na inocência que talvez,


Sendo hoje, somos caretas,
E todo mundo zombava.
Por isso os meninos de hoje,
Não fazem quase nada,


Não vão mais para a roça,
Pois a Lei lhes dá proteção.
Vivem sem uma atividade,
A Lei lhes mata com razão.


Daí a família perde o ente
Querido, o país o cidadão,
Por viver assim protegido
Da Lei, que tira a obrigação


De ajudar a família crescer
E pretende ver seu filho
Trabalhando com júbilo
E seguindo por bom trilho.


Mário Querino – Poeta de Deus 

QUEM PENSAR EM SATISFAZER AOS HOMENS, FICARÁ DOIDO DE VERDADE

Poeta Mário Querino 18/08/2017


Observando a convivência
Do homem entre homens,
Vejo que a mente pensa...
Contudo, que Deus sonde


Nosso desprovido coração
Da inteligência e do saber.
Que o homem do sertão
Já possa disto entender,


Não leve em consideração
O que os homens querem
Ver e falar da sua situação,
Por que todos já seguem


Um logradouro de acordo
A sua condição e tempo.
O homem não está doido,
Mas vive um momento


De observância para ter
O melhor entendimento,
Que vive não só por viver
Mas pra dar bom exemplo.


Onde quero agora chegar?
Os homens vão entender
Que ninguém pronto está
Para observar e se conter.


Então, fazia minha barba
De dois em dois dias,
Os homens observavam
E para mim assim diziam:


“Tu és um crente vaidoso,
Quase todo dia tira a barba!”
Hoje, dizem: “Já estás doido,
Não estás ligando pra nada,


Já deixou a barba crescer,
Parece que estás passando
Por problemas no viver,
Não estavas mais andando


Assim com a barba crescida.
Será que mudou de opinião?
Será que, agora a sua vida
Não tem mais a satisfação?”


É óbvio, um Poeta de Deus
Deve ser bem criativo,
Pra escrever os versos seus
E exibir aos leitores amigos.


Agora, eu já confesso sim
Que hoje, sexta-feira,
Não vou mais ficar assim
No Distrito de Bananeiras.


Pois amanhã se Deus quiser
Eu irei feliz à Faculdade
Aprender com ânimo e fé
Sobre a Palavra da verdade.


O que aprendi deste texto?
Claro, que ninguém deixa
Ninguém na Terra satisfeito,
Sempre na vida se queixa.

Mário Querino – Poeta de Deus

  

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

DRA. MAGDA E A TÉCNICA EM ENFERMAGEM CRISTINA, VISITARAM O COLÉGIO MUNICIPAL DO DISTRITO DE BANANEIRAS



Hoje a Dentista Visitou
O nosso Colégio e fez
Algumas triagens sim,
Em alunos um por vez.


Dra. Magda atendeu
Muito bem no Colégio,
Isto para nós é ótimo
E um grande privilégio.


Então a nossa Dentista,
Nesta manhã tão linda,
Junto a Coordenadora
Eliene e auxiliar Cristina,


Posou com muita alegria
Para o Poeta fotografar.
E fazer comento poético
Para todo mundo ficar




Já sabendo que a Saúde
Do nosso Município
Está se normalizando,
E chegando ao Distrito


De Bananeiras com fé.
Por isso a Dra. Magda
Visitou nosso Colégio
Com júbilo e animada.


Ao terminar as triagens,
Regressou feliz ao ESF
Estratégia Saúde da Família.
O nosso Colégio merece


Dentista como Dra. Magda,
Que faz um trabalho bom
Em nosso amado Distrito,
Isto é desenvolver o dom




Que Deus dá a cada um,
Conforme a boa vontade
De se capacitar pra servir
Ao povo da Comunidade.


Antes de deixar o Colégio,
Foi fotografada por mim,
Junto da auxiliar Cristina,
Que posaram no jardim.


Com certeza Dra. Magda
Ainda voltará ao Colégio.
Por que a sua boa visita
É um grande privilégio.


Que Deus Abençoe sim
A Dentista, Dra. Magda
E a sua auxiliar Cristina
Que chegaram animadas.  

Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 



PARABÉNS AO MEU NETINHO BRAD GALVÃO QUE COMPLETA SETE ANOS DE IDADE



Hoje é o Aniversário
Do garoto Brad Galvão,
E o seu vovô Mário
Já escreve sua canção,


É claro, feliz da vida.
Por que Brad Galvão
É uma pessoa amiga
No cantinho do sertão.




Brad Galvão é sim
O primeiro neto
Que Deus deu a mim
Com saber e sucesso.


Hoje o meu Distrito
Está de sol brilhante,
Brad Galvão vê isto,
Sendo aniversariante.


O vovô Mário Querino
Já escreve a poesia
De versos nordestinos
Com prazer e alegria.




Hoje Alejandro Cis
E Vanessa, seus pais,
Estão muito felizes.
Claro, Luisiane e Acaz


Seus tios que podem
Cantar muito bem,
Com Cinthya e Cosme,
Sandro e Sara também,


Que são tios de Brad.
Vó Selma e vó Maria José,
Hoje muito se alegrem
Com o seu neto que é




Um garoto inteligente
E faz parte das famílias
Que o amam sempre,
E agora compartilham


Com todo mundo
Este grande amor
Que é tão profundo,
Graças ao Senhor.


Então vamos cantar
Com fé e satisfação,
Pois fazendo anos está
Meu neto Brad Galvão.

Mário Querino – Poeta de Deus  
Poeta Mário Querino 17/08/2017



quarta-feira, 16 de agosto de 2017

ONDE ANDAM OS VALORES DA FAMÍLIA?

Poeta Mário Querino 16/08/2017


Hoje solicitei um tema
À nossa Profa. Eliene,
De pseudônimo Leninha.
Por ser mãe, entende


O valor de uma família.
Hoje em dia se ver
Esse grande valor,
É claro, se desaparecer.


E o tema é importante
Para o Poeta de Deus
Escrever com precisão
E exibir ao leitor meu.


A Profa. Eliene já está
Preocupada com o valor
Que cada dia fica longe
Do varão que Deus criou.


Profa. Eliene tem razão
De escolher este tema,
Porque hoje em dia,
Sempre vêm problemas


Às famílias constituídas
Com fé, amor e respeito,
Porque o nosso Sistema
Está oferecendo de jeito


Completamente errado...
Isto força até a família
Que preserva os valores
A seguir uma má trilha.


O Diabo está investindo
Tudo que tem e pode
Na destruição familiar.
Acha bom a desordem


De um chefe que tenta
Viver sempre na paz.
Deus sabe que a função
Que escolheu Satanás,


É para destruir o varão.
E Satanás usa a família,
Onde tenta conduzi-la
Pela sua má trilha.


Então, amigos e amigas,
Cuidado com a aparência
Ou com as conversas
Que vêm com frequência.


Sempre eu fico atento,
Notando antes de fazer,
E quando tenho dúvida,
Consulto gente pra dizer


Se faço certo ou errado.
Mas procuro profissional
Para aprender o certo
E não ficar fazendo mal.


Não é uma experiência
De um pai de família
Ser bom, é compromisso
E cargo que compartilha


Com todos da família.
Não vale ser experiente,
Mas ter responsabilidade,
Respeito e ser presente


Na Educação dos filhos,
Ser exemplo também.
Pode ter até cem anos,
Não tendo postura, vem


Para os seus filhos e até
A quarta geração sim,
A maldição do adultério,
O desrespeito e em fim,


Tudo que Satanás gosta.
Nunca me preocupei
Para ser um bom pai,
Mas sempre a Deus orei


Pra Ele me dar a família
Que eu mais almejei:
Esposa idônea, filhos,
Noras e netos que verei


Assim bem com a vida.
Sempre suplico a Deus,
Para Ele me dar força
E resistir o Inimigo meu.


Hoje é motivo de júbilo
No meu lar modesto,
E pelas graças de Jesus,
Esposa, filhos, noras e neto


Têm me dado prazer
E regozijo no coração,
Não por ser experiente,
E sim, pela obrigação


De chefiar uma família.
Entre tantas loucuras
Que muitos têm me dado,
Mantenho uma postura


Que Deus tem se alegrado
E bênçãos atribuído  
Para com esposa, filhos,
Noras, neto e para comigo.


Agora, obrigado Professora,
Pelo tema que me deu,
Para eu escrever ditoso
E exibir aos amigos meus.

Mário Querino – Poeta de Deus  
  


  

terça-feira, 15 de agosto de 2017

LIVRO DE JÓ JÁ FOI LIDO POR POETA MÁRIO QUERINO

Poeta Mário Querino 15/08/2017


Hoje eu já tive a graça
De concluir a leitura
No Livro de Jó, o qual
Fortaleceu a postura


Que sempre busquei
Neste pé de serra.
Percebi no Livro de Jó
Uma paciência na Terra.


Agora ao ouvir falar
“Ele tem paciência de Jó.”
Ora, vendo o conteúdo,
Não creio um tintim só.


Pois Jó chegou ao limite,
Penso que neste Planeta
Não viverá mais homem
Que tenha essa cabeça,


Ou melhor, a mente
Para sofrer tanto assim
E ter força para reagir,
Dobrar a fortuna no fim


Das dores e sofrimento,
Descaso e perda de tudo.
Hoje alguém teria logo
A depressão. Fiz estudos,


Não tão profundo assim,
Mas vi tintim por tintim
E penso que no Planeta
Não existirá outro assim.


Ao falarmos da paciência
De Jó, alguém pode achar
Que é ironia do amigo
Que consigo quis objurgar.


O Livro de Jó é poético
E em ordem Bíblica,
Ele está em primeiro
Lugar. E é o que indica


A paciência dum homem
Que chegou ao extremo
E a Palavra de Deus
Não está mais dizendo


Que houve outro ser
Com a paciência de Jó.
Ao referir paciência,
Se surgir outro, melhor.


Pra aumentar minha fé
E do povo que assiste
Tamanha dor e angústia.
Sei que agora não existe


Nem existirá argumento
Pra comparar com a dor
Que Jó passou na Terra,
Sem blasfemar ao Senhor.


O autor de Jó é ignoto,
Acredita-se que Eliú
Pode tê-lo escrito o livro,
O qual li em Pindobaçu.


Agora continuarei sim
Lendo os livro poéticos.
Desta vez lerei os Salmos
E entendimento já peço


Ao Senhor Deus e Pai,
Que abra a minha mente
Para que eu desenvolva
Também meus repentes.


Mário Querino – Poeta de Deus