terça-feira, 31 de dezembro de 2019

ONTEM, A CHUVA VISITOU O DISTRITO DE BANANEIRAS E NÃO ENCONTROU O POETA MÁRIO QUERINO NEM A D. MARIA JOSÉ, MAS O FILHO ACAZ IDO, AVISOU E A CHUVA CAIU NA CIDADE DE ANTÔNIO GONÇALVES COM LEDICE, GLÓRIA A DEUS



Ontem um senhor jovem
Entrou no Watshapp,
Falou com a sua mamãe
E o diálogo foi destaque.


Pois com muito regozijo
Ele avisou que a chuva
Já tinha chegado ditosa
No Distrito, sem dúvida.


A sua terna mãe objetou  
O que o seu filho indagou,
Dizendo com alacridade:
“Ó filho, ela não chegou,


Ainda nesta ótima cidade,
Que já faz uma semana
Que eu e seu pai estamos
Bem felizes, ora, mandas


Que ela venha em nome
Do Senhor Jesus Cristo,
Pois queremos sair daqui
Deixando alegre e bonito


O ambiente deste povo.”
E sem nenhuma dúvida,   
D. Maria José percebeu
A compleição da chuva.


E daí então, comentou
Para seu filho Acaz Ido:
“Já começou a chuviscar,
Aí, como ela tem caído?”


O seu filho respondeu:
“Aqui, ela tem caído boa,
Eu já mandei umas fotos,
Certamente as pessoas


Do nosso Distrito ficaram
Muito ledas com a chuva,
Porque foi muito boa sim,
Sem nenhuma dúvida.”


Minutos depois, a chuva
Caiu sim com intensidade,
Na maravilhosa terrinha
De Antônio Gonçalves.


Claro, a chuva deu trégua,
E já 1 hora e 38 minutos
Da madrugada, ela já caía  
Com Fé e alegra o público,


Pois até agora, 06 horas
E 1 minuto, ainda cai sim,
Obviamente, chuviscando
E sorrindo feliz para mim.


Todavia, já fica romântica,
Ao rolar pelas biqueiras.
Assim, já pensa o Poeta
Ainda fora de Bananeiras.


Porém, se o Senhor Deus,
Nesta semana quiser,
Eu, Mário Querino, junto
Com a senhora Maria José,


Estaremos de regresso
À nossa querida terra,
Claro, nosso maravilhoso
E inolvidável pé de serra.


Como hoje já é o último
Dia do Ano de 2019, vindo
2020, já auferindo chuva,
Abraço de Mário Querino


E outro de D. Maria José.
Que Deus aumente a Paz,
O Amor e Virtude na Terra,
Aos que correm atrás...



Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 31/12/2019
     

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

AONDE HÁ PAZ, AMOR E SATISFAÇÃO, OS DIAS PASSAM COMO VENTO




Hoje, eu já na véspera
Da conclusão do labor
Que Deus quis que eu
Realizasse com Amor


E também por Amor,
Amanheci neste dia
De segunda-feira,
Já repleto de alegria.


Porque hoje completa
Uma semana sim
Que deixei o Distrito,
E a Saudade diz a mim:


“Ainda bem que os dias
Passam como o vento
Nesta cidade amiga,
E acho pouco tempo,


Aonde temos a Paz,
Amor e tranquilidade.
Por isso a minha alma
Repleta de felicidade


Deleita e se tranquiliza
Numa excelente cama,
Pra que no dia ulterior,
Erga-me nesta semana


De trabalho nesta casa
De minha irmã de Fé.” 
Quero elogiar a Varoa,
Claro, a D. Maria José,


Que fica ainda comigo,
Com as mãos na massa,
Para deixar sim a casa
Da cunhada com graça,


Assim, como é a dela.
E hoje, segunda-feira,
Véspera do fim da Obra,
Penso em Bananeiras,


Que já está esperando
Com prazer e júbilo sim.
Porque lá estão partes
De D. Maria José e de mim:


Alejandro Cis, Vanessa,
Brad, Acaz Ido e Luisiane,
Sem esquecer também
Do povo, que é a grande


Ou maior parte do meu
Ledo e terno coração.
Porém, estou tranquilo
Pois aqui há satisfação


Que faz eu assim ficar
A semana, tão ditoso
No trabalho desta casa
E distante desse povo,


Que ainda entre essas
Rivalidades que há,
É sim da minha Cultura,
Eu devo amá-lo e ficar


Sem nenhuma posição
Ao favor ou contra,
São irmãos e irmãs,
Minha casa está pronta


Pra receber qualquer
Um do meu pé de serra,
Ou de qualquer lugar
Do planeta Terra.


Alguém pode indagar:
“E se for com demônio,
Aceitarás?” Ora, o que
Agora já me disponho


A responder com Fé,
Paz e muito Amor?
Claro, somente isto:
Não há... Onde o Senhor


Envia o Espírito Santo.
Portanto, tudo isso
Ou aquilo é permitido
Por Deus em Jesus Cristo
      


Mário Querino – Poeta de Deus


Poeta Mário Querino 30/12/2019

domingo, 29 de dezembro de 2019

UM PROFISSIONAL, AINDA FAZENDO REFORMAS, DEVE CORRIGIR OS ERROS, CLARO, SENDO CÔNSCIO E SABE CORRIGIR E TEM TEMPO DE CORRIGIR E PODE CORRIGIR, AINDA QUE PROSSIGA VOLUNTÁRIO



Estou reformando sim
Uma casa na cidade,
E sempre estou vendo
Algo fora da realidade


Dum bom profissional.
Claro, pintando o beco,
Feliz desta linda casa,
Eu já notei um defeito


Que não deveria haver.
Mas passei a tinta sim,
E vi que ficou horrível,
Contudo, vindo a mim


Pensamentos errados
E concordando disse:
Quem fez não foi eu,
Então que assim fique.


E ao passar a demão,
Eu disse bem assim:
Pronto, já está pronto
O que incumbe a mim,


E saí para a outra área
Com muita satisfação.
Daí eu senti na orelha
Forte e dolente puxão.


Então indaguei: Cara,
Por que puxas assim
Forte a minha orelha?
Daí então veio a mim


O sentimento culposo:
“Ouças-me, há tempo,
Tens a Sabedoria sim,
E no exato momento


Podes deixar bonito,
E por que não corrigir
O erro do profissional,
E queres assim seguir


No mesmo desamor
No planeta Terra,
Pelo que fazes agora?
Vens do pé de serra




Convidado pela viúva,
Para reformar a casa
E se sentir muito bem,
E deixar coisa errada?


Volte, quebres tudo
E faças tudo de novo,
Pois tu és um Artista
Que agrada ao povo.


E com essa atitude
De ver algo errado
E passar por cima,
Jamais terás agrado, 


E alegando que não
Foste tu que fizeste,
Isto me dá a entender
Que não mereces


Seguir como Artífice
Adequado e criativo
Numa obra especial.
Vá e deixes corrigido


Como já sabes fazer,
Tens tempo de sobra,
Podes fazer tranquilo
E deixar pulcra a obra.”


Daí então eu objetei:
Mas não fui eu não,
Que já fez deste jeito,
Sem devida perfeição.


Porém o sentimento
Culposo, contrapôs
A minha fraca ideia,
Dizendo assim: “Pois,


Se não quer corrigir
Os erros já notados,
Renuncies os dons
Que já tenho dado.


Porque tens Tempo,
Tens Inteligência sim,
Tens Sabedoria aqui,
E tintim por tintim




Podes deixar bonita
Esta obra na cidade,
Para o povo apreciar
Com muita alacridade  


A casa desta viúva
Que é ditosa na Terra,
E se sente bem ao ver
O Cara do pé de serra


Corrigindo com ledice
Erro que não deveria
Ter nesta linda casa.
Então use a Sabedoria,


A Inteligência, o Amor,
E a vontade de deixar
Esta obra sem defeito,
Para o povo apreciar  


E comentar satisfeito:
‘Como a casa da viúva
Fulana está tão linda,
É bênção, sem dúvida,


E o Artista é um leigo,
Pobre e voluntário,
Mas por ter o Amor
Pelo que faz, salário


Não é tudo no viver
Desse Cara que faz
Tudo com alacridade,
E resmungo não traz


Nem leva a nenhuma
Área da nossa Terra.
E com Amor já faz
Tudo no pé de serra


O Mário Querino.’ Ora,
Esta é a melhor Porção
Que Deus dá contente
Neste querido sertão.”


Então já ficou assim,
Com outra boa visão,
Depois que eu recebi
Na orelha este puxão.



Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 29/12/2019

sábado, 28 de dezembro de 2019

ONTEM, POETA MÁRIO QUERINO, D. MARIA JOSÉ E D. MARIA ISABEL VISITARAM A CIDADE DE SENHOR DO BONFIM



Ainda ontem, eu estive sim
Contente na maior cidade,
Titulada Senhor do Bonfim,
Claro, repleno de felicidade


Ao lado de D. Maria José
E minha irmã Maria Isabel.
Visita feita com Amor e Fé,
Graças ao Papai do Céu.




Passamos bem em frente
Felizes da Igreja Católica,
Templo onde esta gente
Escutar sobre Deus gosta.


Daí então, eu fotografei
Este Templo muito feliz,
E nessa praça continuei
Indo do jeito que eu quis.




Mais embaixo eu cheguei
Como uma boa Criatura
De Deus, e daí fotografei
Ainda a bonita Prefeitura.


A visita foi de 3 pessoas,
Claro, eu, D. Maria José,
Minha querida Varoa,
E Maria Isabel, irmã de Fé.



Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 28/12/2019

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

O QUE FAZER NESTA VIDA, SE JÁ CHEGOU A MINHA 3ª IDADE?






Quando a vida já está
Chegando aIdade,
Já podemos sim notar
A nossa necessidade,


Que já é com certeza
O fim desta azinhaga.  
O Varão de natureza
Própria e controlada,


Já espera tranquilo
E convicto de tudo.
Mesmo entre sigilo,
Faz profundo estudo


Pra entender o ciclo
Da vida maravilhosa.
O povo do Distrito
Sabe desta famosa


Idade que Ser vivo
Não queria chegar,
Ainda tendo consigo
Que não pode evitar.


Como sendo Poeta,
Alguém me indagou:
“O que fazer nesta
Vida, se já chegou


A minha Idade?”
Ora, o que responder
Dentro da realidade?
Convicto já vou dizer:


Procure o nosso INSS,
Para lhe jubilar feliz,
E viver como merece
No cantinho do país;


Dê glória ao Senhor,
Pelos anos já vividos,
Jesus não chegou
Essa idade, ó amigo.


Depois fique na rua,
Jogando dominó,
E para a velhinha sua,
Levar doce, mas só


Se ela não for não,
Uma varoa diabética.
Seria melhor irmão,
Ouvir o amigo Poeta:


Doce nem para ver
Dentro de sua casa,
E você nem comer,
Não vá... Por causa   


Dum doce que fica
Enchendo-te d’Água
A boca, mas resista,
Diante da sua amada,


Que ganhou quando
Ainda era sim moço,
Mas hoje, já ficando
Velho tem sim gosto


Em ver as crianças
Pulando e correndo,
Exibindo lembranças,
E sua alma morrendo


De saudades da Era  
Em que viveu assim
Feliz no pé de serra,
Idade atinja a mim.


Alguém me indagou:
“Queres entre o povo
Ficar velho como sou?”
Falei: Morrerei novo,


Não ficando velho não,
E seria besta na Terra,
Procurar logo o caixão
E todos do pé de serra


Levarem-me tristes
Ao Cemitério da Paz.
Que venha a velhice
E não me deixe mais,


Até chegar Jesus Cristo,
Apartar brigas do povo,
Pelo poder, até ilícito,
Que jamais trará gozo.



Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 26/12/2019

A PESSOA JÁ NASCE COM A INTEGRIDADE, ASSIM DIZIA A MINHA MÃE GILDETE

    Mário Querino 14/08/2020 Quando um homem é Honesto, ele já nasceu Com a sua integridade Pra ser varão de Deus.   Então, nã...