SEPULTAMENTO DO SR. JOÃO GALDINO (JOÃO VAREDA)



Às 17 horas e 19 minutos,
Começou o processo
De levar João ao sepulcro,
Muita gente ficou perto.





João Galdino foi velado
Em sua própria casa.
Claro, bem acompanhado
Pelo Plano que ele usava.




O caixão saiu numa boa,
Claro, seguido de choro
E de muitas pessoas
Que buscavam o consolo.




Passando de frente a casa
Do Poeta Mário Querino,
Todo mundo andava
Com o coração sentindo...




Chegando na Praça da Igreja
Na direção do Beco do Oiô.
De fato, ninguém almeja,
Passar por essa grande dor.




Daí seguiu a Rua São José,
Todo mundo pensativo,
Pois é um mistério que é
Para todos algo sofrido.




Chegando no Cemitério
Para concluir o processo,
Muitos entraram sérios,
Outros ficaram dispersos.




Ficou sepultado o corpo
Do amigo João Galdino.
Agora escreve sem gosto
O Poeta Mário Querino.


Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 07/10/2015

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

LIVROS DOADOS POR RONIWALTER JATOBÁ CHEGARAM HOJE AO COLÉGIO DO DISTRITO DE BANANEIRAS EM PAZ

SEPULTAMENTO DE GILMÁRIO (PICHOLA) FOI REALIZADO DEPOIS DAS 17 HORAS NO CEMITÉRIO DA PAZ DO DISTRITO DE BANANEIRAS