SEPULTAMENTO DO SR. JOÃO GALDINO (JOÃO VAREDA)



Às 17 horas e 19 minutos,
Começou o processo
De levar João ao sepulcro,
Muita gente ficou perto.





João Galdino foi velado
Em sua própria casa.
Claro, bem acompanhado
Pelo Plano que ele usava.




O caixão saiu numa boa,
Claro, seguido de choro
E de muitas pessoas
Que buscavam o consolo.




Passando de frente a casa
Do Poeta Mário Querino,
Todo mundo andava
Com o coração sentindo...




Chegando na Praça da Igreja
Na direção do Beco do Oiô.
De fato, ninguém almeja,
Passar por essa grande dor.




Daí seguiu a Rua São José,
Todo mundo pensativo,
Pois é um mistério que é
Para todos algo sofrido.




Chegando no Cemitério
Para concluir o processo,
Muitos entraram sérios,
Outros ficaram dispersos.




Ficou sepultado o corpo
Do amigo João Galdino.
Agora escreve sem gosto
O Poeta Mário Querino.


Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 07/10/2015

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

ADOLESCÊNCIA DE MARIA JOSÉ

DIA MUNDIAL DA SAÚDE