quinta-feira, 21 de julho de 2011

LONGE DO COLO

Pesquisada no Google


Eu fui visitar uma irmã,
Num domingo de manhã
E contemplei vários gatos.
Contudo, fiquei sentido
Em saber que o seu amigo
Iria levá-los num saco

E soltá-los num matagal,
Onde eles passariam mal
A ponto de perderem a vida.
Senti a punhalada no peito
E disse: Não é desse jeito
Minha irmãzinha querida!

Compre para eles uma ração,
Cuide deles com mais atenção
E não tenha apego ao “Real”.
Estes gatos gostam de você
E jamais eles saberão viver
Nesse desconhecido matagal.

Você já tentou fazer isso,
Já os levou para o sítio,
Eles votaram e estão aqui,
Pois gostam de você, mulher,
Às vezes você que não quer
Esse amor por eles sentir.

Você os deixe no quintal,
Não os mande para o matagal.
Assim como sempre eu choro
Quando estou na solidão,
Distante de amigos e irmãos,
Os gatos sofrem sem o colo.

Se você acha assim tão chato
O seu quintal cheio de gatos,
Entenda que isso você merece.
Você cuida dos animaizinhos,
O poeta escreve os versinhos
E sua família agora enaltece.

Mário Querino – Poeta de Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUANDO A MENTE ESTIVER DESCONTROLADA, PROCURE UM BOM LUGAR PARA RELAXAR, O IDEAL É AONDE HÁ PROFISSIONAL ESPECIALIZADO QUE TENHA ÉTICA

Poeta Mário Querino 21/09/2019 (Dia da Árvore)  Quando o funcionário Psicologicamente Bem não estiver não, Não vá ao ambie...