domingo, 24 de julho de 2011

NADA EXISTE...

Pesquisada no Google


Ai como eu queria
Nunca me separar de você!
Só vejo você sair
Porque nada posso fazer.

Se eu pudesse, ó meu amor,
Com você sempre ficaria
E nunca mais iria chorar
Longe de você, ó Maria!

Teus caminhos são os meus
E são teus os meus caminhos,
Por isso não consigo me conter
Nesta casa assim sozinho.

Quando você sai desta casa,
Tudo para mim é triste:
O sol, a lua, a vida
E em fim, nada existe

Para alegrar meu coração.
Às vezes você sai rindo,
Deixando magoado o peito
De seu Poeta Mário Querino.

Mário Querino – Poeta de Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUEM NÃO PRECISA DE DINHEIRO? E QUEM SABE USÁ-LO?

Poeta Mário Querino 20/02/2019 Hoje, quarta-feira, dia Dum trabalho artífice Que farei no Distrito, Contente e não triste. ...