NADA EXISTE...

Pesquisada no Google


Ai como eu queria
Nunca me separar de você!
Só vejo você sair
Porque nada posso fazer.

Se eu pudesse, ó meu amor,
Com você sempre ficaria
E nunca mais iria chorar
Longe de você, ó Maria!

Teus caminhos são os meus
E são teus os meus caminhos,
Por isso não consigo me conter
Nesta casa assim sozinho.

Quando você sai desta casa,
Tudo para mim é triste:
O sol, a lua, a vida
E em fim, nada existe

Para alegrar meu coração.
Às vezes você sai rindo,
Deixando magoado o peito
De seu Poeta Mário Querino.

Mário Querino – Poeta de Deus

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

SEPULTAMENTO DE GILMÁRIO (PICHOLA) FOI REALIZADO DEPOIS DAS 17 HORAS NO CEMITÉRIO DA PAZ DO DISTRITO DE BANANEIRAS

ADOLESCÊNCIA DE MARIA JOSÉ