quinta-feira, 3 de agosto de 2017

A MINHA MÃE ME DIZIA: “A IMPACIÊNCIA É INIMIGA DA PERFEIÇÃO”

Poeta Mário Querino 03/08/2017


Certo dia eu ia num carro
E o motorista era sim
Varão que pregava justiça,
Mas fez algo muito ruim.


Durante nossa trajetória,
Iria ultrapassar na faixa,
Claro, num lugar proibido,
Quase perdemos a graça,


Mas Deus livrou do perigo.
O motorista comentou:
Eu não quero ir ainda,
Vou ganhar para o Senhor,


É óbvio, muitas almas.”
Então eu respondi assim:
Eu já estou preparado.
O motorista disse a mim:


“Mas não deves antecipar
O dia de sua morte.”
Repliquei: Todavia, é você
Quem procura a má sorte,


Eu não estou pedindo
Para morrer agora.
Você quem quer matar,
Excedendo fora de hora.


A pressa é sim inimiga
Da perfeição e você
Se tornaria imprudente,
Caso, viessem acontecer


O já esperando acidente.
O motorista disse: “Claro,
Ninguém tem paciência
Quando dirige um carro.”


Então eu lhe aconselhei:
Quando quiser comer cru,
Me deixe ficar com fome
No lugarejo de Pindobaçu.


Sou mais a morrer de fome
Do que praticar a injustiça,
Do que ter pão apressado,
Vindo do ilícito motorista.


O motorista respondeu:
“Você tem muita razão,
Eu sou agora o condutor
De vocês, ó meus irmãos.”


Daí eu respondi assim:
Nosso condutor é Cristo,
Se fosse pela sua vontade
Não teríamos saído disso.


Com certeza estaríamos
Já velados por parentes,
Conterrâneos e amigos
Que gostam da gente.


O Senhor sabe o que faz,
Prolonga a vida do Justo,
Por isso Ele nos livrou
E só tivemos um susto.


Ora, sinceramente, eu vi
Consciente tudo aquilo,
Mas deixei o motorista
Se sair bem tranquilo.


Estou pronto pra morrer
É óbvio, a qualquer hora.
Não sou besta de convidar
A cruel Morte agora.


Contudo, se ela me vier
Encararei com olhar feio,
Mesmo que ela tente
Me levar em Cristo creio.


Mário Querino – Poeta de Deus  

Nenhum comentário:

Postar um comentário