POETA MÁRIO QUERINO VARRE A SUJEIRA QUE INSPIRA UMA POESIA Hoje, liguei o computador, Peguei uma vassoura nova Claro, alguém perguntou: Para que isso? Que droga! Acha que aqui tem sujeira?” Então fiquei bem encarado, Sem nenhuma brincadeira Respondi por ser obrigado: É óbvio, esta vassoura nova É para retirar todo o lixo, Pois tem sujeira de sobra E não gosto de nada disso. Daí me levantei da cadeira E varri bem meu Escritório. Pois o Poeta de Bananeiras Procura logo deixar notório Para que todo mundo veja. Deus me dá a consciência Limpa nesta terra sertaneja, E com oração e clemência Eu vivo todo dia nesta terra. Sempre varrendo a sujeira Que aparece no pé de serra, Meu Distrito de Bananeiras. Mário Querino – Poeta de Deus



Hoje, liguei o computador,
Peguei uma vassoura nova
Claro, alguém perguntou:
Para que isso? Que droga!


Acha que aqui tem sujeira?”
Então fiquei bem encarado,
Sem nenhuma brincadeira
Respondi por ser obrigado:


É óbvio, esta vassoura nova
É para retirar todo o lixo,
Pois tem sujeira de sobra
E não gosto de nada disso.




Daí me levantei da cadeira
E varri bem meu Escritório.
Pois o Poeta de Bananeiras
Procura logo deixar notório


Para que todo mundo veja.
Deus me dá a consciência
Limpa nesta terra sertaneja,
E com oração e clemência


Eu vivo todo dia nesta terra.
Sempre varrendo a sujeira
Que aparece no pé de serra,
Meu Distrito de Bananeiras.

Mário Querino – Poeta de Deus

Poeta Mário Querino 13/08/2017



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

ADOLESCÊNCIA DE MARIA JOSÉ

DIA MUNDIAL DA SAÚDE