terça-feira, 28 de julho de 2015

DISTANTE DELA É MORRER NA SOLIDÃO

Distrito de Bananeiras 28/07/2015


Já me apaixonei por ela,
Agora eu distante dela
É morrer na solidão.
Sinto falta dos abraços,
Aumento meus passos
E sigo a sua boa direção.


Não vale o que vão falar,
Mas com ela vou estar
Matando meus desejos.
Não aguento viver assim,
Vou continuar até ao fim
À procura de seus beijos.


Esta estrada é comprida,
Mas quero tê-la na vida
Para me fazer bem feliz.
Ao vê-la longe de mim
Eu fico pensando assim:
Por que ainda não quis


Ficar bem do meu lado,
Ver como sou apaixonado
Por ela neste cantinho?
Ela precisa de tudo saber
E comigo contente viver,
Auferindo meus carinhos.



Mário Querino – Poeta de Deus 

Poeta Mário Querino 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUEM NÃO PRECISA DE DINHEIRO? E QUEM SABE USÁ-LO?

Poeta Mário Querino 20/02/2019 Hoje, quarta-feira, dia Dum trabalho artífice Que farei no Distrito, Contente e não triste. ...