DEUS DERRAMA A PAZ E A FELICIDADE PARA TODOS, MAS NINGUÉM É OBRIGADO TÊ-LAS




A paz deve ser anunciada,
Mas só recebe quem quer.
A pessoa não é obrigada,
Caso, não tiver a devida fé.


Deus derrama a sua paz,
De fato, com abundância.
Mas para quem não traz
Nenhuma fé e esperança,


Deus lhe deixa à vontade,
E simplesmente a pessoa
Vai apreciar a felicidade
De quem quer numa boa.


Às vezes posso mostrar
Um sorriso muito feliz,
Contudo o coração estar
O mais combalido no país.


Eu também posso revelar
A cara cheia de tristeza,
E o coração ditoso estar,
Cabe a minha natureza.


Não sou obrigado expor
A minha felicidade.
Ninguém força eu dispor
O sorriso sem vontade.


Ora, alguém pode ver
Em mim uma tristeza,
E eu esteja com prazer.
Só depende a natureza


No período em que vivo.
Não por estar calado,
Eu não tenha o regozijo,
Não por estar animado,


Que eu tenha felicidade.
Isso depende do valor
Que me dá a sociedade
Onde sempre vivo estou.


Hora me acho declinado
Num ambiente que gosto,
Mas fico bem animado,
Porque fazer algo posso.


Hora me acho importante,
Mas permaneço triste,
Julgando a todo instante,
Pois percebo que existe


Hipocrisia até demais.
Nesse caso, estou sim
No lugar que prega a paz,
Mas nada agrada a mim.


Então que eu seja assim
Do jeito que eu sou,
Vivendo feliz para mim,
Agradar a todos não vou.


Por mais que eu tente
Não acharei esse espaço,
Pois essa própria gente
Me chamaria de lunático.


Na verdade, na verdade
Essa gente tem razão.
Deus fez a humanidade
Com sua própria opinião.


Eu que mudarei cultura
De todo este bom povo?
É óbvio, é uma loucura.
Jesus ensinou algo novo,


E não forçou a ninguém
Lhe ouvir nem obedecer.
Porque Deus Pai já tem
No seu coração quem crê.


E não adianta gente crer
Por um interesse não,
Porque muito vai sofrer
Pela sua demonstração


De santo, e no entanto,
Aos escondidos faz
Do seu corpo um canto
Onde aparece Satanás.


Então revelo o que sou,
Se eu for um fora da Lei,
A Justiça deve ter rigor
Sobre o que eu pratiquei.


Só não devo ser fingido,
Pra adquirir algo próprio,
Ora, será grande o castigo
No final desse negócio.


Qualquer um pode dizer:
“Ei cara, você está fora
Da Lei, e assim vai sofrer,
Pense, e sai disso agora!”


Mas se eu não der ouvido,
Problema meu, e não
Mais do meu amigo
Que me deu a informação.


Este é o grande motivo
De eu viver bem aqui
Neste cantinho querido
Onde nasci e cresci


Do jeito que eu gosto.
Quem não me adotar,
Mesmo assim lhe adoto,
É o seu jeito de pensar,


De falar e claro, de agir.
Eu poderia redigir mais
Um pouco, porém, vi
Que isso já satisfaz


Ao meu terno coração.
Se eu tentar avançar,
É óbvio, esta inspiração
Pode até se modificar.


Daí então, ficará sem
Sentido este bom teor.
Por isso o Poeta tem
Que parar, por favor,


Desejando muita paz
E também felicidade
Para este povo que faz
Tudo que tem vontade,


Ora, já cônscio de tudo.
Não tendo a consciência,
Faça um bom estudo,
Saia das consequências.


Mário Querino – Poeta de Deus   

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

ADOLESCÊNCIA DE MARIA JOSÉ

DIA MUNDIAL DA SAÚDE