DEUS ME PROJETOU NO PRINCÍPIO, MAS SÓ APÓS BILHÕES DE ANOS ELE ME DEU A VIDA

Poeta Mário Querino 23/03/2018



Quando Deus fez o mundo
E deu uma forma à terra,
Claro, com amor profundo
Me projetou no pé de serra.


Depois de bilhões de anos
Resolveu me dar a vida
Neste cantinho baiano
Aonde sempre minha lida


Satisfaz sim ao coração.
É óbvio, não vivo aqui
Usufruindo de tudo não,
Por ser limitado e sentir


Na alma e no espírito
Que este meu corpo
Não ficará no Distrito,
E eu não sou um louco


Para colocar na mente
Que devo ser o melhor.
Eu sei que certamente,
Voltarei sem nada ao pó.


Do que me adiantaria
Eu pisar num e noutro
Para poder ter regalia
E logo eu ser um morto,


E em quem mais pisei
Ficar nesta terra amada
Com o que eu conquistei,
Ainda dando gargalhadas?


No meu ponto de vista,
Não tem coisa melhor
Do que ter a vida lícita,
Ciente que voltarei ao pó.


Como já cônscio de tudo,
Não sou nenhum besta,
Para fazer grande estudo
E após não usar a cabeça,


Achar que sou melhor
Que os meus irmãos
Que vivem sim ao redor
Cumprindo a sua missão.


Na verdade, seria louco,
Se eu vivesse diferente,
Se eu fosse sim por outro
Que se acha inteligente,


E sabido. Contudo, só
Que não se dá conta
Que, ainda sendo melhor,
A Morte vem e apronta


Para lhe levar sem nada.
E quem ficar aqui vivo,
Viverá dando gargalhadas,
Por lucrar sem ter sofrido


Nem se preocupado não.
Por isso não sou besta,
Para investir na Educação
E trazer na minha cabeça


Essa tamanha ignorância,
Aplicar algo demasiado,
Falar com essa arrogância
E se achando exaltado.


Realmente, não é justo
Usar mão sobre a cabeça
De quem vive bruto
E fazendo mal no Planeta.


Agora, abusar do poder,
De fato, é ser muito besta,
Porque logo vai morrer
Sem fazer falta no Planeta.

Mário Querino – Poeta de Deus

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

KELVYN, O BANANEIRENSE RECÉM-NASCIDO, MORRE ANTES DE VER A LUZ DO DIA

MÁRTIR TIRADENTES

EQUIPE DO CREAS FAZ PALESTRA NO COLÉGIO MUNICIPAL DO DISTRITO DE BANANEIRAS