POR QUE O SER HUMANO SOFRE QUANDO JOVEM E NÃO FAZ ALGO ERRADO, MAS QUANDO JÁ VELHO SEM NECESSIDADE COMETE TANTA INJUSTIÇA?

Poeta Mário Querino 27/02/2018



O que me atrela atenção
Neste mundo civilizado,
É alguém passar precisão
Quando novo, e de grado


Se deixa ficar radiante.
Por que sofre e não tem
A força de atuar errante,
E depois de velho vem


Praticar tantos delitos
Que o mundo inteiro,
Incluindo meu Distrito,
Pensa no falso dinheiro,


Que sempre faz indução,
Que até mesmo Doutor
Se deslumbra em milhão
Que pra tê-lo não ralou?


É claro, faz crescer sim
Os olhos da pessoa,
Ainda cônscio de um fim
Que não será coisa boa.


Tenho essa ideologia:
Se eu só posso comer
Apenas um pão por dia,
De 25 centavos, por quê


Eu vou querer 1 milhão
De reais, ainda injusto?
É claro, o meu coração
Passará por decepção.


Então eu vejo que seja
Um tempo perdido
Da pessoa que almeja
Um viver enriquecido


E quando se torna rica,
Não poderá usufruir,
E é detido pela Justiça
No tempo em dormir


Sossegado, comer
À vontade, ser liberto,
Andar feliz até ao fim
De cabeça içada, perto


De sua família: mulher,
Filhos, noras, netos, ou
Bisnetos que com fé
Já são filhos de Doutor.


Qual foi o bom proveito
De tanta riqueza ilícita,
Que agora é sujeito
Ficar a critério da Justiça?


Não, só quero que o pão
Nunca me falte um dia.
Que eu tenha razão
De comê-lo com alegria.

Mário Querino – Poeta de Deus     

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

DR. FELIPE PALESTROU NO COLÉGIO MUNICIPAL DO DISTRITO DE BANANEIRAS

LIVROS DOADOS POR RONIWALTER JATOBÁ CHEGARAM HOJE AO COLÉGIO DO DISTRITO DE BANANEIRAS EM PAZ