O DIA DE SEXTA-FEIRA TERMINA COM CHUVA NO DISTRITO DE BANANEIRAS

Poeta Mário Querino 10/02/2018


Já caiu sim uma chuva boa
A 0 hora e 46 minutos
No Distrito de Bananeiras,
E o povo breve terá frutos.


Esta chuva foi tranquila,
Aqui no Distrito eu não vi
Relâmpagos, nem trovões
E nem forte vento senti.


Obviamente, a chuva foi
Muito agradável, aliás,
Nada é desagradável não,
Quando é Deus que faz.


Nós que não queremos
Aceitar o que Deus faz.
Se a sua Natureza reagem,
Antes o homem foi capaz


De modificar seu Sistema,
Não para melhorar o viver,
Mas para explorar algo
Que desse grande poder.


Agora, como muitos já são
Idosos e querem ver filhos
Gozando uma vida boa,
Criam leis para seus trilhos


Não sejam abreviados aqui.
Então, já querem agora
Proibir pobres desfrutarem
O que no tempo de outrora


Não podiam nem chegar
Perto. Então eu desfruto
De tudo que eu alcançar,
Não sou nenhum bruto,


Para eu atacar a Natureza,
Mas de tudo que tenho
O direito de usufruir bem,
Desfrutando agora venho.


Por que o homem passado,
Não notou as consequências
E quis explorar o Planeta,
Usando Tecnologia e Ciência,


A fim de ficar rico, poderoso
E famoso neste Universo?
Agora está tão preocupado
Por que os filhos estão perto


Dum esgotamento Natural?
Não sou demasiado, mas
Eu desfrutarei de tudo sim
Que neste tempo sou capaz.


A vez do homem passado
Já passou, agora é a nossa.
Quem estiver com medo,
Morra. Porque não volta


Mais o passado, quem foi
Já era, quem é, desfruta.
Por isso eu não murmuro,
Nem os ouvidos escutam


Rezinga contra o Natural.
Se a Natureza reagem é
Porque lhe fizeram o mal,
Ora, lhe usando de má-fé.


Portanto, a chuva foi boa
E os meus compatrícios,
Hoje já pulam de alegria
Aqui no amado Distrito.


Mário Querino – Poeta de Deus    

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

ADOLESCÊNCIA DE MARIA JOSÉ

DIA MUNDIAL DA SAÚDE