POR QUE O TEMPO PASSA COMO O VENTO NA IDEIA DO POETA MÁRIO QUERINO?

Poeta Mário Querino 22/02/2018


Hoje já é quinta-feira,
Vejo que este tempo
Passa em Bananeiras
Como passa o vento.


Que mistério é esse?
Claro, é ter a vida feliz,
Sem muito interesse
Em algo que por um tris


Tudo se acaba na vida.
É viver ao lado de Cristo,
Tendo entrada e saída
Com regozijo no Distrito.


É amar as pessoas sim,
De todo o coração,
Tê-las tintim por tintim
Sem nenhuma acepção.


É se considerar gente,
Que veio ao mundo nu,
E por ser inteligente
Impetra em Pindobaçu


Algo para viver melhor
Entre irmãos e amigos.
É ser ciente que ao redor
Existem muitos perigos,


E precisa viver atento.
Por isso os meus dias
Vão agora como vento,
E eu nunca que sabia


Que felicidade depende
De cada um de nós,
Tinha grande ansiedade,
Não queria ouvir a voz


De Deus nenhum tempo.
Claro, me achava o tal,
Mas vivia só de lamentos,
Murmurando ao pessoal:


Este dia está tão custoso,
Ainda são 10 horas...
Este labor deixa nervoso,
Eu já queria ir embora...


Hoje, já penso diferente:
As horas são apressadas,
Passam tão de repente,
Que não faço quase nada.


São 17 horas e 50 minutos
E tanto o que eu fazer...
O tempo passa como vulto,
Que a gente nem lhe ver.


Então, este é o mistério,
Viver fazendo o bem
Cônscio que o Cemitério
Nos espera também.


E que viemos nu do pó
E ao pó voltaremos nu.
Não há coisa melhor
Aqui em Pindobaçu,


Do que ser amigo sim,
De todos sem acepção.
Este saber veio a mim
Por amar-vos de coração.


Mário Querino – Poeta de Deus 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

KELVYN, O BANANEIRENSE RECÉM-NASCIDO, MORRE ANTES DE VER A LUZ DO DIA

MÁRTIR TIRADENTES

EQUIPE DO CREAS FAZ PALESTRA NO COLÉGIO MUNICIPAL DO DISTRITO DE BANANEIRAS