POR QUE O TEMPO PASSA COMO O VENTO NA IDEIA DO POETA MÁRIO QUERINO?

Poeta Mário Querino 22/02/2018


Hoje já é quinta-feira,
Vejo que este tempo
Passa em Bananeiras
Como passa o vento.


Que mistério é esse?
Claro, é ter a vida feliz,
Sem muito interesse
Em algo que por um tris


Tudo se acaba na vida.
É viver ao lado de Cristo,
Tendo entrada e saída
Com regozijo no Distrito.


É amar as pessoas sim,
De todo o coração,
Tê-las tintim por tintim
Sem nenhuma acepção.


É se considerar gente,
Que veio ao mundo nu,
E por ser inteligente
Impetra em Pindobaçu


Algo para viver melhor
Entre irmãos e amigos.
É ser ciente que ao redor
Existem muitos perigos,


E precisa viver atento.
Por isso os meus dias
Vão agora como vento,
E eu nunca que sabia


Que felicidade depende
De cada um de nós,
Tinha grande ansiedade,
Não queria ouvir a voz


De Deus nenhum tempo.
Claro, me achava o tal,
Mas vivia só de lamentos,
Murmurando ao pessoal:


Este dia está tão custoso,
Ainda são 10 horas...
Este labor deixa nervoso,
Eu já queria ir embora...


Hoje, já penso diferente:
As horas são apressadas,
Passam tão de repente,
Que não faço quase nada.


São 17 horas e 50 minutos
E tanto o que eu fazer...
O tempo passa como vulto,
Que a gente nem lhe ver.


Então, este é o mistério,
Viver fazendo o bem
Cônscio que o Cemitério
Nos espera também.


E que viemos nu do pó
E ao pó voltaremos nu.
Não há coisa melhor
Aqui em Pindobaçu,


Do que ser amigo sim,
De todos sem acepção.
Este saber veio a mim
Por amar-vos de coração.


Mário Querino – Poeta de Deus 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MÁRTIR TIRADENTES

LIVROS DOADOS POR RONIWALTER JATOBÁ CHEGARAM HOJE AO COLÉGIO DO DISTRITO DE BANANEIRAS EM PAZ

SEPULTAMENTO DE GILMÁRIO (PICHOLA) FOI REALIZADO DEPOIS DAS 17 HORAS NO CEMITÉRIO DA PAZ DO DISTRITO DE BANANEIRAS